Pintas na pele

Pintas na pele

O que são pintas?

Normalmente são chamadas de pintas as lesões denominadas pelos dermatologistas de nevos melanocíticos. Pintas ou nevos são lesões planas ou elevadas, cuja coloração pode variar da cor da pele ao negro. Podem ser congênitas (quando presentes ao nascimento) ou adquiridas (quando surgem após o nascimento).

Os nevos podem ser pequenos, ou até gigantes, aqueles que atingem grandes áreas do corpo.

A maioria das pintas é benigna, porém elas podem se transformar em CÂNCER de pele. Portanto é importante sempre examinar as pintas.

Quando devemos nos preocupar com nossas pintas?

Devemos ficar atentos quando uma pinta começa a apresentar principalmente variações de:

  • Coloração – Se numa mesma pinta começam a surgir várias cores como preto, azul, cinza, esverdeado, vários tons de marrom;
  • Tamanho – Se a pinta vem crescendo ou diminuindo;
  • Bordas – Observar se as bordas estão ficando irregulares;
  • Assimetria – Se antes a pinta era redondinha e agora está ficando assimétrica.

Esses critérios deram origem a uma das regras usadas pelos dermatologistas, a regra do ABCD.

abcd_cropO que é a regra do ABCD?

É um método que utiliza algumas características das lesões de pele para dar nota à pinta e assim chamar atenção de possibilidades de malignidade. Quanto maior a nota maior o risco. A=Assimetria, B=Bordas, C=Cor, D=Diâmetro.

O que é Câncer de Pele?

O câncer de pele é um crescimento descontrolado e anormal das células que compõe a pele. Existem diferentes tipos de câncer, os mais comuns são os carcinomas basocelulares, espinocelulares e melanomas.

O câncer da pele é o mais freqüente entre todos os tumores existentes.

Dermatoscopia

Dermatoscopia

Por que reconhecer precocemente o câncer de pele?

Porque quanto mais cedo for reconhecido, maiores serão as chances de cura através de procedimentos simples.

Um exame muito simples feito no consultório do dermatologista e que pode auxiliar no diagnóstico do câncer de pele é a DERMATOSCOPIA. Ele se baseia nos critérios do ABCD, dá uma nota às pintas e dependendo da nota a pinta será considerada benigna, potencialmente maligna ou maligna, sendo então encaminhada para retirada ou acompanhamento clínico. Além disso, as pintas podem ser fotografadas para seu acompanhamento.

As sardas podem virar câncer de pele?

Na verdade as sardas são lesões benignas, que não oferecem risco de virar câncer de pele. Mas como elas estão relacionadas à exposição solar excessiva, freqüentemente atingem pessoas de pele clara sendo mais um sinal de alerta para se aumentar a proteção solar.

O que se pode fazer para evitar que as pintas virem câncer de pele?

Pessoas de pele e olhos claros estão mais sujeitas a desenvolver o câncer de pele, assim como quem possui muitas pintas e sardas. Outro fator de risco é o fato de ter tido alguém na família com a doença. Quanto maior for o grau de parentesco, maiores as chances de contrair o câncer.

Devemos evitar a exposição solar excessiva em pessoas de pele clara e com muitas pintas.

 

É muito importante usar filtro solar de fator de proteção 15 ou mais e que ele seja reaplicado a cada 2 horas. O ideal é aplicar o protetor na pele 30 minutos antes da exposição solar. Além disso, evitar o sol entre 10:00 e 16:00 horas.

Examine você mesmo as suas pintas, porém é fundamental que pelo menos uma vez ao ano elas sejam também avaliadas por um dermatologista.

 

E você, tem alguma outra dúvida sobre as pintas?

 

Texto adaptado do site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *